História

A Associação Guatemalteca de Intérpretes e Tradutores – AGIT – foi fundada em 17 de janeiro de 1973. A idéia de criar uma associação surge em Paris, quando Ernesto Falla, membro da Sociedade Francesa de Tradutores, conhece o fundador da Federação Internacional de Tradutores.

Ao seu regreso a Guatemala, convoca a tradutores e intérpretes tais como: Orlando Falla Lacayo, Maria Julio Bolaños de Sánchez, Bárbara Giesemann e Ilma Niederheitmann de Bayo, com os quais cria a AGIT.

Naturalmente, o primeiro a presidir-la foi Ernesto Falla. Lhe seguiram os bacharéis Fernando Linares Beltranena, Jorge Canale Nanne e a intérprete hondurenha-americana Anne Bennaton membro da Associação Internacional de Intérpretes de Conferência/AIIC.

Não foi senão até a década dos noventa quando Sheila Wilkin dá um impulso significativo à AGIT. Posteriormente, o entusiasmo, a simpatia e a determinação de Ana Isabel Herrerias e Alcira Garcia-Vassaux fazem que a AGIT transcenda. Por causa disso, em Guatemala se realizam seminários e congressos ministrados por: Peter Krawutschke, Presidente da Fédération Internationale des Traducteurs –FIT-; Marian Greenfield, Presidente da American Translators Association –ATA-; Elizabeth Gamble Miller da American Literary Translators Association –ALTA-; Beatriz Rodríguez e Perla Klein do Colégio de Traductores Públicos de la Ciudad de Buenos Aires –CTPCBA-; e, Manuel Ramiro Valderrama, Universidad de Valladolid. A AGIT participou em diversos seminários e congressos internacionais: o Congresso de Alfonso Décimo el Sabio em Madri, Congresso Internacional de Traductores da FIT em Paris, Melbourne, Sydney e Shanghai, entre outros. Cabe mencionar que a AGIT formou parte del Conselho Executivo da FIT LATAM.

A formalização do Código de Ética e Regulamento do Tribunal de Honra da AGIT são devidos ao trabalho de Alcira Garcia-Vassaux; e o Timbre do Tradutor, selo de qualidade, a Eugenia Torres.

A Associação Guatemalteca de Intérpretes e Tradutores, com a colaboração da Doutora Uta Lausberg, inclui profissionais de linguas mayas tais como; o quiché e o cakchiquel.

Desde o ano 2004, graças ao esforço contínuo dos membros da AGIT, Marta Pilón de Pacheco e Flor de Mayo Pacheco, tradutores, intérpretes e docentes, Guatemala conta com formação em tradução a nível universitário com o Técnico Universitário em Tradução da Academia Élite em aliança com a Universidade Galileo, abrem brecha a outras universidades que oferecem a Graduação em Tradução.

Em 2012, Cristina Chocano, presidente da AGIT e o Dr. Gerardo Piña Rosales, Diretor Geral da Academia Norte Americana de Língua Espanhola – ANLE – correspondente à Real Academia Espanhola, assinam um convênio de colaboração entre ambas organizações. Também, por motivo do quadragésimo aniversário da AGIT, a Diretoria decide refrescar a imagem da mesma. Esta mudança começa com o logotipo institucional, seguido da criação de um logotipo comemorativo e conclui com a metamorfose da pagina web que é traduzida a vários idiomas.